sexta-feira, 10 de agosto de 2012

O outro lado da moeda

Faz um certo tempo eu descobri um lado meu que eu já tinha arriscado vez ou outra externar, mas não deu certo, eu dei meia volta e deixei tudo como sempre foi.
Agora assumo, sou romântica, ciumenta, que adora um drama e ao mesmo tempo não perco uma piada, nem de mim mesma, não consigo mais dormir sem ser de conchinha, mas não largo os amigos e quando possível vou levá-los pra qualquer lugar, porque eu acho que pra viver junto tem que juntar o todo também, não da pra querer ter duas vidas, assumo que fiz simbiose com a alma dele e minha respiração falha quando estamos distantes.
E por fim assumo que ainda existo egoísta, individualista, e tentando amenizar a vulgaridade da palavra, extremamente mundana e vaidosa, mas me prefiro amando e com um bom coração que parou de pensar só em si.
Deixei de ser café amargo pra ser achocolatado, ou se preferir café bem docinho!

Um comentário:

Will Moa disse...

Confissão bacana, Jussielly. Dita de forma tão autêntica.