quarta-feira, 4 de abril de 2012

Cumplicidade

As vezes o coração pede pra correr para longe para jogar tudo pro alto, para simplesmente viver a vida só minha, sem problemas alheios, sem outra vida pra me ocupar e preocupar, sem as dúvidas de como será o amanhã, sem a preocupação de fazer tudo certo para não magoar o outro.
Mas a verdade é que toda a dificuldade é que tem feito valer a pena cada sorriso, por mais que em alguns momentos pareça ser mais fácil me abdicar de tudo isso, eu prefiro cada lágrima que derramo escondida vez ou outra, cada pensamento assustador de como as coisas podem dar errado, eu prefiro ter essas sensações ruins vez ou outra, do que ter de abrir mão de todos os momentos bons que predominam, do que ter que abrir mão da sua companhia, do seu colo, do seu abraço, do seu beijo, do lugar ao teu lado durante a noite, daquela sensação de pertencer e de que mesmo que não seja tudo perfeito, é tudo muito bom, é tudo tão verdadeiro, é a certeza de que não se tem necessidade de mais nada para se sentir completo.
É aquela coisa de tirar força da sua maior fraqueza, minhas pernas tremem ao pensar em te perder, mas a minha felicidade é explicita por ter você. É a liberdade que temos de poder contar segredos, de poder sorrir na hora errada, de se expressar quase que sem papa nenhuma na língua, são essas coisas, pequenas coisas, que fazem valer a pena, que tornam menos difíceis superar os obstáculos.
Não há nada que não possamos superar, graças a toda essa nossa cumplicidade!

Um comentário:

Andressa Tavares. disse...

Tenho sentido isso.
Chorei,